Páginas

sábado, 27 de agosto de 2011

Essas coisas que eu nunca sei dizer...



Toma! Bem feito. A culpa é toda sua. Agora aguenta. Sabe aquele termo super usado “Se não der valor perde”, então, é bem assim. E, diga-se de passagem, FUNCIONA. Eu sei que de alguma forma estou te perdendo, sei que pode não ser ao um todo, mas parte de você estou perdendo, a que eu não me adaptava. Aquele seu jeito desesperado e inconstante, aquele seu jeito de insistir em tudo. Aquilo que eu sinto falta agora. E o que mais me surpreende é o seu jeito que não mudou nada de tentar me fazer sorrir a todo o momento, de querer saber o que se passa em minha cabeça a todo o momento. Isso não mudou. Eu talvez possa não estar te perdendo, mas eu estou começando a ter medo disso, acho que sim. Ou talvez uma parte de você eu já perdi com os meu erros, todos que você perdoou. Mas eu não. Você pode ter aceitado as minhas loucuras e minhas bipolaridades, mas eu ainda não me adaptei com o meu próprio jeito. Mesmo depois de 18 anos tentando me conhecer eu ainda não me acostumei. Depois de tanta coisa, eu sempre sou a ultima com a consciência pesada e a primeira a querer mudar de novo por isso. Acho que é isso, o fato de eu mudar toda hora, isso que me confunde. Mas chegando ao ponto finalmente, me aceitar não é tão difícil assim se este é problema. Eu me aceito e pronto. Agora podemos voltar como era antes? Seu sorriso lindo quando me via suas brincadeiras sem graças, nosso amor. Aquele seu jeito de saber o momento certo de dizer a coisa certa, de me fazer sorrir quando minha vontade é chorar, seu jeito incrível de me convencer. Parece até que você já tinha o meu manual de instruções, desde o inicio você já sabia o que fazer pra me fazer sorrir, pra me conquistar, você sabe o que dizer pra me fazer chorar e sabe a palavra certa ou o lugar certo pra tocar pra que eu volte a sorrir. Você sabe como eu sou maluca, e como eu sou marrenta, você sabe como eu sou inconvensível, mas com você é diferente. Você sabe a piada certa pra contar, e você sabe como me tirar do sério. É que são tantos detalhes, tantas coisas em um pequeno tempo. Pra falar a verdade, quando eu digo que não é nada, é tudo! Mas eu não consigo discutir relação, eu não quero te perturbar mais, te encher de problemas, mas também nada sai, nenhum problema sai quando eu quero falar com você. Você sabe como eu preciso estar muito irritada pra começar a falar, e você também sabe como me calar. O que você não sabe é como me fazer falar quando estou assim, e honestamente eu não faço questão nenhuma que você aprenda. Nosso destino demorou tanto pra nos unir, digo, lado a lado. E sendo egoísta agora, eu não quero te perder de novo, nem por dois dias. Eu sei que você não precisa de mim tanto quando eu preciso de você, mas eu preciso. Eu preciso dormir e acordar com um sms, eu preciso receber uma ligação sua quando eu estiver mal dizendo: “Sai a fora, eu estou aqui...”. Você sabe que eu preciso. Tentando e continuando eu serei forte pra não acabar com tudo de uma vez, eu moverei mundos e mudarei destinos pra que superemos a crise dos 3 meses. E se for preciso eu me aceitarei assim, defeituosa como sou pra esquecer os meus problemas, e os meus anseios pra ser mais confiante em relação à ‘nós’. Eu rezarei todos os dias pra Deus estar com você quando eu não estiver, e eu superarei meus medos e meus ciúmes. Enfim, farei o possível pra que não me torne mais uma rotina na sua vida. Amém.


Nenhum comentário:

Postar um comentário